Sixth

gramados, campos de futebol, paredes verdes

Publicações

Sempre atualizando informações


Seca no Colorado leva a autotaxação

20/11/2017
rainbirdrj
1 comentário
Bookmark and Share

Uma seca prolongada por 16 anos no Colorado, Oeste dos Estados Unidos está apenas agora se recuperando. A falta de água pode forçar as pessoas a analisar a maneira como elas a usam e a fazer grandes mudanças. Foi o que aconteceu no sul do Colorado, onde os agricultores tentaram uma experiência ousada: estão se taxando para impulsionar a conservação.

seca o Colorado

Anuncio de venda de ´gua numa fazenda do Colorado.

O Vale de San Luis do Colorado é um trecho desesperadamente seco, do mesmo tamanho que Nova Jersey.

Doug Messick administra fazendas de batatas para as fazendas Spud Grower’s do vale. No outono, seus campos estavam cheios de “Russets” – o tipo que você usaria para uma batata assada carregada. Pendurado de um braço de metal acima das plantas, dezenas de bicos pulverizam pequenas gotas de água perfeitas.

A água de irrigação mantém os campos verdes. Sem ele, este vale é apenas um deserto, seca total. Messick bombeia água de um aquífero raso sob nossos pés. Hoje, há o suficiente para mantê-lo funcionando. Quando essa seca épica começou há 16 anos, “o aqüífero estava em declínio”, diz Messick. “Mas ninguém realmente começou a perceber até que eles começaram a chupar ar em vez de água no início dos anos 2000”.

batatas apos a seca

Optar por pagar taxas extras pela água é estranho mas o grande lance é que você continua no negócio e sua comunidade se beneficia

De repente, o suprimento aparentemente infinito de água subterrânea do vale já havia desaparecido. Os vizinhos discutiram sobre quem era culpado. Os fazendeiros entraram em pânico. Os reguladores estaduais ameaçaram entrar com severas restrições.

“Não conseguimos nos sentar e apenas bombear do fundo do aqüífero”, diz Cleave Simpson, que administra o Rio Grande Water Conservation District. A falta de água provocaria grande seca, um horrível efeito dominó, diz Simpson. Sem água, você não pode ter fazendas. Sem fazendas, as cidades vizinhas sofreriam.

Simpson lembra o pensamento: “Se não agirmos, talvez não estejamos aqui já nos próximos 10 anos. Portanto, não é como algo que vai acontecer dentro de 100 anos”.

Para os agricultores, as opções eram simples. Continue a bombear até que a água de todos estivesse esgotada. Ou cortar  o consumo.

Depois de anos de combate em casos judiciais, Simpson diz que os agricultores finalmente tomaram uma decisão dolorosa. Eles concordaram que, para salvar seus meios de subsistência, todos teriam que pagar mais pela água.

“Incentiva os esforços de conservação porque atinge seu bolso diretamente”, diz Simpson.

Há seis anos, os agricultores estão pagando mais cada vez que ligam a bomba – três ou quatro vezes mais. Isso pode ser dezenas de milhares, até mesmo centenas de milhares de dólares por ano para a água. Os agricultores que gerenciam alguns dos campos mais irrigados do vale acabam pagando US $ 75 por cada acre-pé de água que sai do chão e outros US $ 8 por cada acre de culturas que estão irrigando com as águas subterrâneas.

Esta foi a primeira vez nos EUA que um grupo de fazendeiros fez algo como isto – votou para tributar seu uso de água. E ninguém realmente sabia se funcionaria.

Acontece que os agricultores que tiveram que pagar as taxas cortaram o bombeamento de água em 30%. “Conseguimos determinar que sim, eles conseguiram reduzir sua extração de águas subterrâneas de forma bastante substancial”, diz Kelsey Cody, parte de uma equipe de pesquisa da Universidade do Colorado que analisou o bombeamento antes e depois das taxas entraram em vigor.

Os pesquisadores tiveram outro achado importante: as mesmas fazendas não fecharam por causa do alto custo da água.

Hoje, o aqüífero no vale de San Luis não está recarregado, mas Cody diz que os resultados iniciais são promissores. Os agricultores já estão falando sobre aumentar suas taxas ainda mais alto na tentativa de diminuir seu bombeamento ainda mais. Com os aqüíferos em perigo de estar seco em muitas comunidades no Centro-Oeste e Oeste, o Vale de San Luis poderia fornecer um modelo, diz Cody.

“A razão pela qual as pessoas devem se preocupar com isso é que em qualquer lugar há águas subterrâneas, quase sempre haverá desafios na gestão, porque é difícil de ver, é difícil de monitorar, é fácil pensar que é eterno”, diz ele.

Quanto ao fazendeiro Messick, ele diz que a recompensa vale os custos adicionais.

“Parece estúpido realmente se taxar e gastar mais dinheiro”, diz Messick. “Mas o grande quadro é que você fica no negócio, você mantém sua comunidade e todo mundo dá um pouco”.

 

Originalmente publicado em 18 de novembro de 2017 às 19h15.
http://iowapublicradio.org/post/save-their-water-supply-colorado-farmers-taxed-themselves#stream/0

Gostou do artigo? Para receber atualizações e novidades, informe seu email no campo abaixo.

[wysija_form id="2"]

Comentários

  1. CARLOS ROBERTO DE SOUZA MARQUES disse:

    Exemplo de coragem.

Escreva um comentário

Comentário