Sixth

Para manter seu gramado sempre verde sem desperdicio de agua e luz, ligue agora – 21 2430-3322 _/_ vendas@irricomrio.com.br

Publicações

Sempre atualizando informações


Andy M?nnle: ? a energia nuclear um combust?vel com um futuro?

28/10/2011
rainbirdrj
Nenhum comentário
Bookmark and Share

energia nuclear sempre foi uma quest?o controversa. Com o colapso na Fukushima Daiichi planta na Primavera deste ano, as crescentes preocupa??es sobre a mudan?a clim?tica, e um debate global sobre o futuro da energia, este ano n?o ? excep??o.

defensores

Nuclear argumentam que ? uma alternativa de baixo carbono para combust?veis f?sseis, que podem fornecer mais energia do que carga de base energias renov?veis. Advers?rios respondem que mesmo se voc? resolver res?duos radioactivos assustador, risco ambiental e as quest?es de seguran?a, os custos de constru??o exorbitantes permanecem. Estudos da Comiss?o de Energia da Calif?rnia ( PDF ) e Mark Cooper (Relat?rio PDF ), membro s?nior do Instituto da Universidade de Yale para a Energia e do Meio Ambiente, t?m mostrado que os custos de constru??o de capacidade nuclear futuro s?o ainda maiores.

Apesar de rumores sobre um “renascimento nuclear”, a ind?stria teve dificuldade em atrair o investimento privado, e depende quase exclusivamente de subs?dios do governo e apoio. Por outro lado, o mercado de energias renov?veis ??privada aumentou ao longo dos ?ltimos anos, com o Programa Ambiental das Na??es Unidas relat?rios que investimentos mundiais em energia verde chegou a US $ 211 bilh?es em 2010, at? 32 por cento a partir de 2009, e 540 por cento impressionante desde 2004.

Enquanto isso, no primeiro trimestre de 2011 a produ??o de energia, renov?vel, em os EUA superou pela primeira vez. Todos os sinais de ponto a um crescimento significativo nos mercados solar e energias renov?veis ??na pr?xima d?cada, enquanto a produ??o nuclear se manteve est?vel durante anos. Se novas usinas nucleares n?o podem competir em custo ou escala no mercado privado de hoje, apoio do governo enormes ser?o necess?rios apenas para manter, muito menos ampliar, a capacidade nuclear no futuro. No entanto, ambos os governos japon?s e alem?o est?o respondendo ao desastre Fukushima, aumentando a sua ?nfase em energias renov?veis ??em vez de nuclear. Os japoneses acabam de estabelecer uma tarifa feed-in para expandir energias renov?veis, com uma pesquisa recente, uma target = “_hplink”> mostrando 77 por cento de apoio uma fase nuclear para fora. Os alem?es est?o considerando phasing out seu programa nuclear totalmente.

Nem todos pa?ses est?o suspendendo seus planos nucleares, no entanto. Nas na??es em r?pido desenvolvimento BRIC (Brasil, R?ssia, ?ndia e China), o AIEA relat?rios a partir de agosto in?cio de 2011, 45 novas usinas nucleares est?o em constru??o nos pa?ses BRIC. 27 est?o na China, seguida pela R?ssia (11), ?ndia (6) e Brasil (1).

Mas a ind?stria nuclear precisa fazer mais do que construir algumas plantas de um ano para ser uma alternativa de baixo carbono verdade aos combust?veis f?sseis. Um olhar duro da ci?ncia da redu??o do carbono atmosf?rico para 350 ppm mostra o porqu?.

Para obter o mundo fora de carv?o, que produz cerca de metade do poder do mundo, exigiria 08/07 terawatts de energia. Uma usina nuclear produz um gigawatt de energia, o que significa 8.000 usinas nucleares seriam necess?rias para produzir 8 terawatts. Para fazer isso at? 2050, 200 usinas dever?o ser constru?das por ano, que ? aproximadamente uma a cada 1,5 dias. Uma vez que as usinas nucleares s? t?m uma vida ?til de 50 anos, no momento em que a quantidade necess?ria ? constru?do, as plantas cedo teria que come?ar a ser desmantelada. Depois disso, novas plantas seria necess?rio para manter a ser constru?do no mesmo ritmo apenas para substituir os que se aposentar.

Portanto, se o mundo vai nuclear, fornecendo metade da energia que precisamos seria necess?rio construir uma nova usina a cada dois dias para sempre.

Mesmo que esta taxa de crescimento fosse vi?vel, ? claramente insustent?vel. Claro, nenhuma estrat?gia vai nos livrar de carv?o em v?rias d?cadas. Vamos precisar de uma combina??o de estrat?gias de redu??o de carbono – o que os pesquisadores de Princeton Robert Socolow e Stephen Pacala chamam de “ estabiliza??o “que cada redu??o de um bilh?o de toneladas por ano para os pr?ximos 50 anos. O “cunhas” incluem a efici?ncia, energias renov?veis, sequestro de carbono, reflorestamento, e substituindo usinas de carv?o por g?s natural. Mas, mesmo para nuclear para gerar uma cunha ?nica exigiria triplicando nossa capacidade atual nuclear.

A realidade ?

emiss?es globais de CO2 est?o a aumentar, n?o diminuir. E n?o podemos construir o suficiente nuclear sozinho para det?-los. Como tal, os benef?cios nuclear como uma alternativa de baixo carbono poderia concretizar-se apenas no contexto de uma guerra global para o carbono. Ausente que, nuclear torna-se apenas mais uma baixa emiss?o de carbono fonte de energia concorrentes no mercado aberto com as energias renov?veis ??mais limpas e mais baratas de g?s natural. Ironicamente, o atual crescimento lento do nuclear ea possibilidade de um recuo real nuclear ap?s Fukushima pode significar uma acelera??o em nossas crescentes emiss?es de CO2, adverte da Ag?ncia Internacional de Energia.

Portanto, n?o podemos construir o suficiente nuclear para resolver o nosso problema de CO2 a longo prazo, mas se n?o construir mais, pode piorar no curto prazo. Lobbies industriais poderosos os EUA e em outros lugares continuar? a apoiar nuclear como fonte de combust?vel, ? claro, mas at? mesmo a ind?stria reconhece que uma grande expans?o ? improv?vel.

Falando em uma confer?ncia da Sociedade Americana Nuclear em agosto de 2011, John Rowe, CEO da Exelon, maior concession?ria do pa?s nuclear disse 3 das 4 condi??es necess?rias para a expans?o nuclear n?o podem ser cumpridas. Enquanto projetos mais novos oferecem a tecnologia certa, Rowe argumenta que o governo n?o resolveu quest?es de elimina??o de res?duos. Al?m disso, existe actualmente uma capacidade de gera??o de excesso porque a recess?o econ?mica diminuiu o consumo de energia. Enquanto isso provavelmente ir? mudar ? medida que se aposentar mais centrais a carv?o ea economia cresce, o fluxo de g?s natural baratos a partir de xisto tem uma subcota??o dos pre?os mais elevados nuclear.

Hoje, a energia nuclear n?o pode competir em custo com os combust?veis f?sseis, e n?o pode competir em qualidade com as energias renov?veis. Daqui para frente, as energias renov?veis ??oferecem um r?pido crescimento e inova??o combinada com os custos caindo, o que tornar? mais dif?cil para nuclear para competir no futuro. E como os pre?os dos combust?veis f?sseis aumento, eles tamb?m unidade provavelmente os custos de constru??o nuclear, neutralizar qualquer vantagem de pre?o l?.

Sem um grande avan?o, parece seguro dizer nuclear nunca ser? mais barata que o carv?o ou g?s natural; nem ser? t?o segura, limpa e atraente para os consumidores e investidores como energias renov?veis. No final, a op??o mais prov?vel para a energia nuclear n?o ? nem renascimento, nem retiro, mas o crescimento lento continuado, com discuss?es acaloradas em todos os lados.

Este artigo foi publicado originalmente na edi??o de outubro da World Energy Monitor, um boletim publicado pela Organiza??o das Na??es Unidas “F?rum Mundial de Energia. O boletim inclui uma perspectiva concorrentes da Associa??o Nuclear Mundial, e os destaques internacionais sobre quest?es nucleares. Atualmente est? sendo realizado no Energia e Instituto da ?gua de NY | .

???????????? Verde sobre HuffingtonPost.com

Gostou do artigo? Para receber atualizações e novidades, informe seu email no campo abaixo.

Escreva um comentário

Comentário