Sixth

Para manter seu gramado sempre verde sem desperdicio de agua e luz, ligue agora – 21 2430-3322 _/_ vendas@irricomrio.com.br

Publicações

Sempre atualizando informações


A inclinação

23/10/2010
rainbirdrj
Nenhum comentário
Bookmark and Share

Conhecer o relevo do seu jardim é tão importante que de saber reconhecer a textura da terra. Com efeito, a água comporta-se de maneira diferente dependendo da inclinação do jardim !

Localizar os desnivelados

Um terreno nunca é realmente plano. Quando temos um jardim muito em inclinação, dámos-nos conta sem problema. Na maioria dos casos, a diferença de nível não é imediatamente visível. Pensa-se jardinar num terreno plano, e é ligeiramente inclinado. O melhor instrumento que serve a identificar as diferenças de nível é aquele utilizado pelos geómetras… mas a sua utilização pontual no jardim não justifica tal investimento ! Mais simplesmente, planta-se uma estaca perfeitamente vertical, ajudando-se de um fio de chumbo. Com uma esquadria, aponta-se o olhar ao fundo do jardim : se o terreno fôr perfeitamente plano, seria necessário pôr-se estirado no chão para alinhar o limite do terreno com a marca da esquadria !

Efeitos da inclinação

Quando a inclinação é muito forte, não é difícil compreender que a água da chuva desce no jardim sem encharcar a terra. Se o solo está nu, o escorrimento vai arrastar e fala-se então de erosão. Em outros termos, o solo escava-se e deteriora-se, abrindo o caminho a muitos problemas.

Quando a inclinação é mais suave, vai criar-se uma zona mais húmida que o resto, que seca-se mais lentamente no verão. Fala-se então de terra fresca. Cuidado ao vocabulário : uma terra fresca, não é uma terra fria, mas uma terra que nunca seca completamente !

Vencer a inclinação

Tire primeiro partido do relevo, plantando nos lugares frescos os vegetais mais exigentes em água, e os mais resistentes à seca em altura. Não será sempre o suficiente. Onde a erosão ameaça, será prudente instalar retidos de terra ou de bel escolher as suas plantações.

Arranjar o terreno, isso significa sobretudo criar muros de sustentação estes terraços cercados de muros de pedra como degraus ao longo de uma escada. Isso requer trabalhos de terraplanagem consideráveis mas é a única solução viável a longo prazo : nada de surpreendente que os antigos trabalharam, à costas de homem e de mula ! O efeito visual dos muros de sustentação é magnífico, dado que arranja um ponto de vista à cada “degrau”. O terreno é plano e pode-se cultivar como num terreno plano. Desta maneira, a água tem tempo de penetrar naterra e aproveita às plantações. Reparte-se melhor na superfície do terreno.

A outra solução consiste em jogar com os vegetais, privilegiando as árvores que fixam os solos. Outrora, plantava-se acácias à volta dos caminho de ferro para estabilizar os taludes. Como o ailanto (árvore-do-céu), a acácia contudo mostrou uma certa capacidade a prejudicar e mais vale virar-se para outros vegetais. Prefire o espinheiro (Hippophae), os cornisos com uma cortiça decorativa, o falso (Colutea). Pode também, em outono, estacar directamente talos de salgueiro, fixando-os como estacas. Retomarão apenas em solo fresco, ou mesmo húmido.

Frente de um talude seco e ameaçando de desabar, vai ter que encarar um muro de sustentação (apoio), porque os vegetais fixadores não vão crescer bastante rapidamente para reter a terra !

Gostou do artigo? Para receber atualizações e novidades, informe seu email no campo abaixo.

Escreva um comentário

Comentário